quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Um abuso dentro da lei.

Particularmente tenho que dizer que nunca me vi andando de táxi pela cidade. As únicas vezes que lembro ter andando de táxi foi quando estava muito doente. Mas o que realmente me remete aqui é o absurdo dos preços.
Essa semana fui convidado para uma festa. Se tudo estivesse normal eu iria e quando desse o horário meu ''motorista'' iria me buscar caso fosse muito tarde e não houvessem mais ônibus rodando. Mas infelizmente meu ''motorista'' está ausente e tive que procurar por caronas. Não fui bem sucedido e então resolvi apelar para os táxis.
Como não sou bobo e muito menos rico, fui fazer uma pesquisa de preços, como um consumidor deve sempre fazer. Descobri que os preços são tabelados por lei e que em certos horários irá ser cobrado uma taxa adicional, a chamada bandeira 2. Também descobri que você paga pelo tempo que o táxi fica parado em semáforos. Cada município tem sua legislação e cada uma delas tem um preço diferente para as tabelas.
Com a ajuda de um dos filhos do nosso melhor amigo Google, o Google Maps, tracei o trajeto e descobri a distância que não era tão extensa. Como 98% do caminho eu já conhecia, estipulei um número aproximado de semáforos que poderia parar supondo que em cada um ficássemos parados pelo intervalo de 30 segundos. Seguindo esse raciocínio peguei os preços e calculei. O resultado me surpreendeu muito, R$ 37,40 . Isso sem contar a taxa de retorno que eu poderia pagar por não morar na cidade.
Desisti na hora da idéia do táxi e preferi me conformar com o fato de não ir à festa. Só me pergunto como um taxista sobrevive, porque eu prefiro pagar meu ônibus que roda a cidade toda do que pagar 15 vezes mais por um pouco de conforto.

Um comentário:

Anna. disse...

Eu acho que taxis são coisas que nós, meros mortais, habitantes da região metropolitana de Curitiba, só usamos mesmo em momentos de MUITA necessidade. Os taxistas devem sobreviver desses momentos de necessidade e dos ricos com o carro estragado, né. É caro demais D:

Postar um comentário